Início > IETF, ISOC, TCP/IP > IETF => D-58: Como participar dos encontros do IETF

IETF => D-58: Como participar dos encontros do IETF

Atualizado em 10/11/2013 17:20.

 

Introdução

 

Atualmente os encontros do IETF tem sido em número de três, por ano, geralmente realizados nos seguintes locais, do mundo: América do Norte, Europa e Ásia. A Tabela 1 exibe os encontros do IETF já programados.

Encontro
Ano
Mês
Local
IETF 89 2014 Março Londres
IETF 90 2014 Julho Toronto
IETF 91 2014 Novembro Honolulu
IETF 92 2015 Março Dalas
IETF 93 2015 Julho Praga
IETF 94 2015 Novembro Yokohama
IETF 95 2016 Abril Europa
IETF 96 2016 Julho América do Norte
IETF 97 2016 Novembro Ásia

Tabela 1. Próximos encontros do IETF
Fonte: IETF Upcoming IETF Meetings.

 

Maneiras de participar

 

Pode-se participar dos encontros do IETF, presencialmente ou remotamente. A participação presencial implica em arcar com todas as despesas de viagem e estada, incluindo a taxa de registro no evento (Figura 2). A Internet Society oferece algumas bolsas para a participação presencial. A participação remota é gratuita e completa, no sentido de participação efetiva, apenas exigindo o uso de ferramentas apropriadas. Presencial, remota ou como bolsista, o IETF oferece um conjunto de facilidades para quem participa pela primeira vez. A melhor maneira de enxergar tais alternativas é acessar a página do evento. A Figura 1 exibe a programação parcial do IETF 86, que irá acontecer em março de 2013. Os anais e resultados completos das reuniões passadas possuem suas próprias páginas disponíveis em Past Meetings.

 

ProgramacaoIETF86

Figura 1. Visão parcial da programação do IETF 86. Fonte: IETF 86 – Orlando, FL, USA.

 

Na Figura 2, estão anotados em vermelho, os pontos importantes. Em particular, a ênfase dada aos participantes de primeira vez (New Attendees), os quais são chamados a compor uma série de eventos preliminares (um dia antes do encontro), com o objetivo de indicar o funcionamento do encontro do IETF, para que a oportunidade seja proveitosa e maximizada. Uma referência importante e exclarecedora é The Tao of IETF: A Novice’s Guide to the Internet Engineering Task Force, com sua tradução em português, aqui.

 

Participação presencial

 

Em Register aparecem as instruções e regras para a inscrição, conforme mostra a Figura 2, seguindo do respectivo formulário. Estão visíveis, os valores das taxas de inscrição, que variam de acordo com datas. Atenção ao fato de que estudantes são favorecidos por uma taxa de inscrição bem mais em conta.

 

Participação remota

 

Cada encontro possui uma completa facilidade para participação remota e estão disponíveis, para o IETF 86, em Remote Participation at IETF 88. A informação é extensiva, no sentido de que tudo é muito bem documentado. As facilidades passivas (audio e vídeo) são complementadas pelas facilidades ativas (Jabber/XMPP Groupchat, WebEx e Meetecho), com os respectivos tutoriais referenciados. São facilidades que atendem, na plenitude, o participante remoto, inclusive, com mobilidade. No máximo exige uma pequena preparação antecipada. A organização dos recursos remotos está bem estruturada e orientada pela Agenda.

 

Bolsas

 

A ISOC (Internet Society) oferece diversas bolsas voltadas à participação em suas atividades, uma delas para apoiar diretamente a presença em encontros do IETF (The Internet Society Fellowship to the Internet Engineering Task Force (IETF) Programme). A participação em outros programas de bolsas agregam valor ao pedido de bolsa para participação no IETF.

A bolsa para participação nos encontros do IETF são de dois tipos: primeira participação (em um dos eventos do ano) e retorno (a um evento no próximo ano). Não há limite de idade e inclui:

  • Passagens, acomodação (no hotel do evento), taxas de inscrição e entrada para o evento social do encontro;
  • Disponibilidade de um mentor, que ajudará o bolsista a se preparar para participar na área de interesse, facilitar o relacionamento com outros participantes e garantir a movimentação no encontro, durante toda a semana de duração;
  • Uma ajuda financeira para despesas diversas (~ US$400.00);
  • Certificado de participação.

O critério de seleção é bastante competitivo (mais de 200 candidatos para, aproximadamente 10 bolsas). Os requisitos para a qualificação (Selection Criteria for Fellowships to the IETF) são, resumidamente, os seguintes:

  • Ser membro da Internet Society;
  • Possuir grau universitário em ciência da computação, tecnologia da informação, ou equivalente, ou ainda, demonstrar experiência relevante nestas áreas;
  • Ser membro de uma organização com atividades associadas a redes, instituição de ensino, pesquisa e participante de programas de mestrado e doutorado com objetivos afins;
  • Possuir completa noção da influência do IETF no seu contexto de interesse ou demonstrar a importância de áreas do IETF sobre seu trabalho atual;
  • Demonstrar uma forte razão para participar de encontros do IETF relatando a influência dos trabalhos do IETF sobre seu próprio trabalho, estudo ou pesquisa, quando retornar a seu país;
  • Apresentar um plano para compartilhar a experiência e conhecimento adquiridos no encontro do IETF, com outras pessoas na sua área ou região locais;
  • Residir em um país em desenvolvimento e que tenha baixa frequência de participação no IETF;
  • Necessitar de apoio para participar de um encontro do IETF e mesmo que não tenha sido selecionado em tentativa anteriores;
  • Seguir um ou mais Grupos de Trabalho (WGs) do IETF.

O inglês é a língua oficial do IETF. Ouvir, escrever e falar com razoável fluência é um requisito essencial. Por outro lado, a sistemática participação em atividades promovidas por instituições locais, responsáveis por aplicações de recomendações ou de gerenciar recursos de rede de dados (LACNIC, NI.br, etc.) é fortemente positiva na seleção.

 


Nota 1: O IETF apoia diversas outras formas de participação, identificadas como IETF and OIS Programmes que, além das bolsas incluem: reguladores, mentores e participação no Centro de Engajamento Remoto (IETF Remote Engagement Hub). Acompanhe as atividades, resumidas, do IETF e da ISOC em http://ietf.protocolos.net.br.


 

Participantes dos encontros do IETF

 

Os anais de todos os encontros, exceto do IETF 5 encontram-se em Past Meetings

A primeira participação de brasileiros, em encontros do IETF aconteceu no IETF 36, realizado entre os dias 24 e 28 de junho de 1996 em Montreal, Quebec, CA.

 

Ano
Participantes
Brasileiros
1986
95
0
1987
280
0
1988
308
0
1989
589
0
1990
1025
0
1991
1107
0
1992
1840
0
1993
1767
0
1994
2574
0
1995
2607
0
1996
4314
2
1997
4526
5
1998
6005
3
1999
5794
1
Ano
Participantes
Brasileiros
2000
6585
2
2001
5739
1
2002
5111
3
2003
4216
5
2004
4161
3
2005
3823
6
2006
3766
7
2007
3496
7
2008
3451
8
2009
3814
16
2010
4006
24
2011
3627
17
2012
4249
20
2013
4171
32

Tabela 1. Participação presencial geral e de brasileiros nas reuniões anuais do IETF.
Fonte: IETF Past Meetings.


Nota 2: Foram realizados 88 encontros desde 1986 até 2013. A partir de 1991, as reuniões anuais passaram a ser em número de 3. Em cada um dos anos de 1986, 1987, 1989 e 1990 ocorreram 4 encontros. Em 1988, foram 3 encontros. Os anais do IETF 5, em 1987 não foram encontrados, até o momento. Muito embora seja cedo para afirmar, houve um aumento na participação dos brasileiros em 2013, ano em que houve diversas iniciativas de divulgar o IETF, no Brasil e na América Latina (foi criada a lista IETF-LAC – ietf-lac@lacnog.org – pelo Lacnic). Para o próximo ano poderemos ter certeza se esta tendência será mantida, pois várias outras iniciativas estão em andamento, como o Livro do IETF – em português e espanhol, promovido pelo CGI.br -, e as provocações de reuniões complementares do IETF, não oficiais, associadas aos eventos da América Latina.


 

IETF-Atendees1

Figura 3. Participação presencial anual, nos encontros do IETF. Fonte: IETF Past Meetings.

 

 

Uma das principais conclusões após a análise do gráfico da Figura 3 é o fato de que a participação brasileira ser muito pequena (embora, crescente em 2013). Também, de imediato, observa-se um declínio na participação global nas reuniões do IETF, embora com pequeno avanço em 2012. Estas avaliações nos levam a desejar um debate no sentido melhorar as duas participações, global e brasileira. Este debate poderia, por exemplo, partir de uma proposta para diminuir para dois encontros anuais e acrescentar dois eventos anuais por região do planeta digamos, no domínio dos RIRs, que antecederiam em três meses, a cada um dos dois encontros do IETF. Naturalmente, tal proposta deverá conter argumentos suficientes para ser exposta aos participantes de encontros do IETF, que decidiriam por sua viabilidade e interesse nas mudanças. Os encontros regionais, promovidos por instituições relevantes – por exemplo, o LACNIC, quando se tratar da América Latina – iriam encontrar respaldo, também, para o aumento dos recursos de bolsas oferecendo oportunidades para candidatos avaliados regionalmente, que seguindo as regras já estabelecidas sejam qualificados para os encontros centrais.

O movimento das inscrições no IETF 86, por país e pelos RIRs, está disponível em tempo real na página RIR and Country Participation in IETF 86, IPv6 (preferencialmente) e IPv4, com base no IETF Meeting Registration System. Complementarmente, o levantamento das participações nos encontros que ocorreram a partir dos dois últimos do ano de 2008 até o ano de 2012, encontra-se disponível em RIR and Country Participation in IETF, com base nas informações contidas em Past Meetings, possíveis de se obter automaticamente. Estatísticas de atividades relacionadas com a participação em trabalhos podem ser encontradas em Document Statistics (What’s Going on in the IETF?), que embora muito importantes, fogem do escopo inicial deste texto, uma vez que ele se concentra nas inscrições presenciais dos encontros do IETF. Além do mais, sendo o IETF uma organização que depende do trabalho voluntário e, portanto, extremamente importante, também, não foi considerado. As considerações sobre o que não mereceu atenção, no presente texto devem, naturalmente, chamar atenção especial do autor ou de terceiros, em futuras observações. As informações coletadas estão disponíveis em base de dados MySQL e podem ser solicitadas, por quem as solicitar ou podem ser obtidas nas páginas referenciadas, construídas para facilitar esse trabalho.

 

Artigos Relacionados

 

Categorias:IETF, ISOC, TCP/IP Tags:,

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s