Início > BGP, IPv6, TCP/IP > A Seta IPv6: adaptando a complexidade do IPv6 à mente humana

A Seta IPv6: adaptando a complexidade do IPv6 à mente humana

Visualizar, calcular, manipular, registrar, organizar e documentar o IPv6

 

Pense um pouco sobre a figura.
Ache os prefixos empareados verticalmente, acima e abaixo da linha divisória (exceto o /64).

 

Uma boa companhia (inclusive, complementar) à Seta IPv6 é o Guia didático de Endereçamento IPv6 (GDEI), desenvolvido pelo pessoal do IPv6.br.

Como usar


É necessário um planejamento inicial. Talvez responder algumas perguntas como:

  1. Qual o bloco recebido do Registro.br? R: Por exemplo, o 2001:0DB8::/32.
  2. Como dividir/conquistar este bloco? R: Depende exclusivamente da experiência e da influência de experiências de terceiros. Digamos que divida em dois /33 e use o primeiro deles, deixando o segundo para outra oportunidade futura.
  3. Quais os recursos disponíveis para documentar o IPv6? R: Quem sabe um editor de textos, qualquer. Ou o Plone, razão pela qual a Seta IPv6 é um esquema favorável. Em ambos os casos pode-se expandir a Seta e colocar o nome dos Clientes, os quais serão os “donos” das redes. A expansão da Seta é a grande motivação para seu uso. Muitas pessoas já devem fazer isto.

Então, na Seta IPv6:

2001:0DB8::/33
2001:0DB8:8000::/33 (Deixar para quando esgotar o primeiro bloco /33)

 

Concentremos no bloco (ou rede, ou prefixo) 2001:0DB8::/33. Digamos, vamos distribuir /48s para nossos Clientes. Empareados (abaixo e acima da Seta IPv6):

2001:0DB8::/48
2001:0DB8:3::/48

 


Aqui precisa-se pensar um pouco sobre o prefixo /48: 48/4 = 12 dígitos hexadecimais.

a. Primeiro conjunto => 2
b. Segundo conjunto  => 0
c. Terceiro conjunto => 0
d. Quarto conjunto   => 1
e. Quinto conjunto   => 0
f. Sexto conjunto    => D
g. Sétimo            => B
h. Oitavo            => 8
i. Nono              => 0
j. Décimo            => 0
k. Décimo primeiro   => 0
l. Décimo segundo    => 0 ou 3

 


Assim, mais claramente, uma representação didática dos dois blocos /48:

2001:0DB8:0000::/48
2001:0DB8:0003::/48

 

O 3 é um dígito hexadecimal representado em binário por [0011]. Sempre colocaremos binários, entre [].

Vale lembrar que o prefixo 48 é um múltiplo de 4 (ou de 8). Mas isto nem sempre contece. Por exemplo, o prefixo /47. Dividindo por 4, temos 11 dígitos hexadecimais e um resto de 3 bits. Para efeitos didáticos, o segundo bloco acima pode ser representado como:

2001:0DB8:000[0011]::/48 

 

Os blocos /47 empareados na Seta, são:

2001:0DB8::/47
2001:0DB8:2::/47

 

O segundo bloco, 2001:0DB8:2::/47, sob a ótica didática:

2001:0DB8:000[001]::/47 

 

onde à direita vê-se 3 bits e não 4, para completar 47 bits (da esquerda para a direita). Pode-se, entretanto, exibir os 4 bits:

2001:0DB8:000[0010]::/47

 

Retornando aos dois blocos /48:

2001:0DB8::/48
2001:0DB8:3::/48

 

O primeiro bloco, contem todos os IPs entre 2001:0DB8:0000::/48 a 2001:0DB8:FFF2::/48. De uma forma mais completa, e didática, os IPs do primeiro bloco /48 são:

2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0000
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0001
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0002
...
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:000F
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0010
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0020
...
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:00F0
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:00F1
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:00F2
...
2001:0DB8:FFF0:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF
...
2001:0DB8:FFF1:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF
...
2001:0DB8:FFF2:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF

 

e o segundo bloco, 2001:0DB8:3::/48, contem os IPs:

2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:0000
2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:0001
2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:0002
...
2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:000F
2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:0010
2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:0020
...
2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:00F0
2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:00F1
2001:0DB8:0003:0000:0000:0000:0000:00F2
...
2001:0DB8:FFF3:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF
...
2001:0DB8:FFF4:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF
...
2001:0DB8:FFF5:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF

2001:0DB8:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF

 

É intuitivo, principalmente consultando o GDEI, que os dois blocos

2001:0DB8::/48
2001:0DB8:3::/48

 

pertencem a um único bloco do prefixo /48 que, também é representado por:

2001:0DB8::/48

 

A Seta divide este bloco em dois conjuntos com o mesmo número de IPs, para facilitar nossa vida. Poderíamos dividir os blocos deste prefixo em vários outros /48s deste que fosse respeitado os 48 bits da máscara. Como os primeiros 32 bits são intocáveis, pois pertencem ao bloco /32 original. Os /48s são vistos da seguinte forma, didáticamente:

2001:0DB8:0000::/48
2001:0DB8:0001::/48
2001:0DB8:0002::/48
2001:0DB8:0003::/48
2001:0DB8:0004::/48
...
2001:0DB8:000F::/48
2001:0DB8:0010::/48
...
2001:0DB8:00FF::/48
2001:0DB8:0100::/48
2001:0DB8:0101::/48
...
2001:0DB8:FFFF::/48

 

ou sejam, 65.536 blocos (ou redes) /48, conforme diz o GDEI. Mais ainda: para cada /48 acima, os 48 bits iniciais são intocáveis, pois cada um é uma rede independente.

Imagine que a linha divisória da Seta deixa abaixo dela tudo o que iremos usar em outro momento, já que divide os prefixos em duas metades. É uma forma de organizar nossas habilidades para uma imensidão de IPs, “nunca dantes” imaginado!

Decidindo repassar aos Clientes, blocos com prefixo /64, conforme as sugestões iniciais. Cada um dos blocos /48 acima, pode ser divididos em outras 65.536 redes (veja o GDEI) com prefixo /64. O /64 implicam 64 bits de máscara (e intocáveis). Então, usando o primeiro bloco (2001:0DB8:0000:/48), como exemplo, eis os blocos /64 possíveis:

2001:0DB8:0000:0000::/64 => 2001:0DB8::/64
2001:0DB8:0000:0001::/64 => 2001:0DB8:0:1::/64
2001:0DB8:0000:0002::/64 => 2001:0DB8:0:2::/64
...
2001:0DB8:0000:000F::/64 => 2001:0DB8:0:F::/64
2001:0DB8:0000:0010::/64 => 2001:0DB8:0:10::/64
...
2001:0DB8:0000:001F::/64 => 2001:0DB8:0:1F::/64
2001:0DB8:0000:0020::/64 => 2001:0DB8:0:20::/64
...
2001:0DB8:0000:FFFF::/64 => 2001:0DB8:0:FFFF::/64

 

Supondo que o primeiro bloco /64 seja utilizado na empresa detentora do /32, tem-se os seguintes IPs, disponíveis:

2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0000 => 2001:0DB8::/64
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0001 => 2001:0DB8::1/64
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0002 => 2001:0DB8::2/64
...
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:000F => 2001:0DB8::F/64
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0010 => 2001:0DB8::10/64
2001:0DB8:0000:0000:0000:0000:0000:0011 => 2001:0DB8::11/64
...
2001:0DB8:0000:0000:FFFF:FFFF:FFFF:FFFF => 2001:0DB8::FFFF:FFFF:FFFF:FFFF/64

 

Intocável o prefixo 2001:0DB8:0000:0000, portanto! O ambiente que for o “dono” do bloco /64, com seu intocável prefixo de 64 bits pode dividir em outras redes com prefixos maiores: /65, /66/, /67, …, /128. O GDEI recomenda cuidados ao dividir em blocos menores (ou prefixos maiores), do que /64.

Variações do tema

Pode-se usar metade da Seta para documentar as redes que são distribuídas. Se necessário adicionar segmentos da parte de baixo da linha divisória. Se já tem-se a Seta completa, então:

abcd:efgh::/32
 abcd:efgh::/33
  abcd:efgh::/34
   abcd:efgh::/35
    abcd:efgh::/36
     abcd:efgh::/37
      abcd:efgh::/38
       abcd:efgh::/39
        abcd:efgh::/40
         abcd:efgh::/41
          abcd:efgh::/42
           abcd:efgh::/43
            abcd:efgh::/44
             abcd:efgh::/45 
              abcd:efgh::/46
               abcd:efgh::/47
                abcd:efgh::/48

 

Ou quem sabe, começar a documentação a partir de simplesmente:

abcd:efgh::/48

 

e, continuar:

abcd:efgh:0000::/48 - Rede Interna
abcd:efgh:0001::/48 - Reservado
abcd:efgh:0002::/48 - Cliente 1
abcd:efgh:0003::/48 - Reservado
abcd:efgh:0004::/48 - Cliente 2
abcd:efgh:0005::/48 - Reservado
abcd:efgh:0006::/48 - Cliente 3
abcd:efgh:0007::/48 - Reservado
abcd:efgh:0008::/48 - Cliente 4
abcd:efgh:0009::/48 - Reservado
abcd:efgh:000A::/48 - Cliente 5
abcd:efgh:000B::/48 - Reservado
abcd:efgh:000C::/48 - Cliente 6
abcd:efgh:000D::/48 - Reservado
abcd:efgh:000E::/48 - Cliente 7
abcd:efgh:000F::/48 - Reservado
...

 

São 65.536 redes /48. No esquema acima, dá-se ao luxo de reservar as redes ímpares para futuras demandas, e quem sabe, garantir agregação. Se 32.768 redes não satisfaz a demanda, com criatividade pode-se encontrar outra arrumação. De qualquer forma, o esquema acima é uma das possibilidades, entre muitas outras. Por exemplo, deixar duas redes de reservas em cada sequência de distribuição. Ou quatro…

A Internet agradece as preocupações com a agregação.

A propósito, a Seta IPv6 é uma metáfora, puramente, didática!

Categorias:BGP, IPv6, TCP/IP
  1. 21/03/2012 às 01:26

    Muito bom mesmo! Salvou meu trabalho da faculdade!

  1. 16/10/2011 às 16:42
  2. 23/03/2012 às 00:18

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s