Início > TCP/IP > Glossário da Infraestrutura da Internet

Glossário da Infraestrutura da Internet

=== A ===

  • Acordo bilateral: Acordo que dois atores fazem entre si, quando presentes em ambiente com vários outros atores. Em um Ponto de Troca de Tráfego (PTT), por exemplo, refere-se ao acordo feito entre um operador de trânsito e seu cliente para efeitos de troca de tráfego de trânsito.
  • Acordo multilateral: Acordo, geralmente mandatório, em um ambiente onde vários atores atuam como parceiros. Um bom exemplo é a troca de tráfego entre os participantes de um PTT.

=== C ===

  • Connection collision: Ocorre quando dois BGPs que falam iniciam a sessão BGP ao mesmo tempo. A regra de recuperação: cada um dos BGPs que falam compara seu router ID com o router ID do vizinho. Aquele com o router ID maior garante que seu estado seja open active e o de menor router ID garante que seu estado seja open passive. Em outras palavras, o BGP que fala com o maior router ID é quem inicia a sessão BGP, após a colisão.

=== E ===

  • EGP: Acrônimo de External Gateway Protocol. São protocolos que permitem interconexões entre AS (Sistemas Autônomos). O mais conhecido, e mais usado, na Internet é o eBGP, um componente do BGP4 (http://www.rfc-editor.org/rfc/rfc4271.txt).
  • ENUM: Acrônimo de E.164 NUmber Mapping. É um protocolo que usa o DNS para traduzir o padrão E.164 para endereços IP de servidores VoIP (SIP, H323) ou e-mail. Em outras palavras, é um protocolo definido pelo IETF com o objetivo de permitir intereoperabilidade entre o STFC e a Internet. O documento que explica como usar o DNS para armazenar números E.164 é a RFC3761. Não a leia sem antes ler: RFC3401, RFC3402, RFC3403 e RFC3404. Maiores detalhes aqui. O Registro.br, em 2002, requisitou e lhe foi concedida a delegação para o domínio 5.5.e164.arp, como se pode ver aqui. Mais informações podem, ainda ser obtidas em http://www.enum.org.

=== G ===

  • Gatekeeper: É um componente do H.323. Detalhes aqui.

=== I ===

  • IRR: Acrônimo de Internet Routing Registry. Vide RPSL.

=== L ===

  • LATA: Acrônimo de Local Access Transport Area. Refere-se a área geográfica definida para uma concessionária, associada a chamadas telefônicas locais. É um termo usado fora do Brasil (em particular, EEUU). Basicamente, intra-LATA são as chamadas de longa distância dentro do estado e inter-LATA, chamdas de longa distância entre estados. No Brasil é equivalente a VC1, VC2 e VC3. Detalhes, aqui.

=== M ===

  • MOAS: Acrônimo de Multiple Origin Autonomous Systems.

=== N ===

  • NAPR: Acrônimo de Naming Authority Pointer Resource. Detalhes na RFC 3403.
  • NGNs: Acrônimo de Next Genaration Networks.
  • NLRI: Acrônimo de Network Layer Reachability Information. É um dos componentes da mensagem
    UPDATE do BGP (último campo da mensagem). A mensagem UPDATE tem como objetivo atualizar as informações sobre rotas entre pares (“peer”) de uma conexão BGP. Ela recomenda a inclusão ou remoção de rotas, tornando o relacionamento entre os pares mais consistentes. O campo NLRI é onde aparecem as recomendações de prefixos que DEVEM ser anunciados. Veja a RFC4271

=== O ===

  • OCN: Acrônimo de Operating Company Number. Um identidade numérica atribuida a consessionárias de telefonia pública com o objetivo de identificar informações de roteamento.

=== P ===

  • Peering: Troca de tráfego de dados onde, geralmente, não está envolvido troca financeira. Por exemplo, a troca de informações entre dois ou mais roteadores implementados com o BGP.

=== R ===

  • RPSL: Acrônimo de Routing Policy Specification Language. Uma das melhores referências para a RPSL, está no RPSL Reference Guide.

=== S ===

  • Softswitch: É um dispositivo ou interface, geralmente contendo um software, capaz de tratar rotas vindas de uma ou mais operadoras de VoIP e/ou do STFC. Detalhes, http://en.wikipedia.org/wiki/Softswitch.

=== T ===

  • Tráfego: trafego = transito + peering + transporte, para transito => 0, transporte => 0, peering > 0.
  • Trânsito: Tráfego de dados que envolve diretamente o acesso à Internet.
  • Transporte: Tráfego intensivo de dados que envolve interesses entre dois pontos de conexão.

=== W ===

  • WebDAV:Acrônimo de Web-based Distributed Authoring and Versioning. É um conjunto de extensões do HTTP/1.1. Padrão aberto para publicação, que permite a edição de documentos em servidores Web remotos. Suporta as facilidades de Edição (cria, altera e exlui arquivos), Armazenamento de metadados (títulos, nome de autores, datas de publicação e, respectivas atualizações), Coleções (recursos agrupados em coleções, organizados como um sistema de arquivos – semelhante a diretórios ou pastas), Travamento (impede a edição do mesmo conteúdo por terceiros durante o processo de atualização)
Categorias:TCP/IP Tags:

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: